Pelo dia do Escritor

jul 25

Pelo dia do Escritor

Escrever é despir a alma, é rasgar a derme, é atravessar caminhos. Escrever é entrega. É compor o sentimento e, sem nenhum pudor, deixar que as letras ultrapassem o querer. Escrever é transpor em sonetos o que as mãos e os olhos não conseguem dizer. Escrever é trova, é prosa! Escrever é calor, é frio! Escrever é entregar o coração sem medo e sem culpa. Escrever é montar em pequenos e preciosos versos, toda história de vontades ocultas! Suzana Martins –...

Read More

das palavras sentidas

set 25

das palavras sentidas

De agora em diante escreverei carta de amor, sonetos de saudade e todas as teorias impossíveis de um sentimento real no imaginário do ser… Hoje, somente hoje, escreverei folhas ao avesso. Amanhã, talvez, estarei à sua janela numa serenata de versos clichês… De agora em diante serei eternamente sua num verso que tu modelas com as próprias mãos… Suzana Martins –...

Read More

Convidada: Dulce Morais

dez 26

Convidada: Dulce Morais

 ‘Nossas Marés’ – é a porta aberta para receber poet’amigos e seus sentimentos rabiscando versos. Sexta-feira é dia de deixar o tempo de lado e simplesmente versar, contar, cronicar e cantar. Hoje, encantando letras, a escritora Dulce Morais Canções em línguas estranhas Há em mim uma menina Que corre pelos trigais em flor De mão dada com as nuvens, Que canta sem perceber as palavras Canções em línguas estranhas. Resta dentro de mim Uma infância errante Guiada pela tua mão segura Aos confins do mundo a descobrir. Há em ti uma mulher Ferida pela vida Mas sempre feliz. Que sabe ver a alegria Em cada flor, em cada olhar. As rugas no teu rosto Não apagaram os olhos risonhos, Não esconderam o sorriso meigo, Nem a doçura da mão Que ainda aperta a minha. Muitos cruzaram as nossas vidas, Alguns a deixaram, Outros só passaram, Poucos ficaram. Mas o que resta depois de tantos anos És tu. Sou eu. É a cumplicidade que nos une. As mágoas saradas em conjunto. As felicidades vividas a teu lado. Abre ainda o teu coração À vida que foge lentamente. Ouve mais uma canção, Canta as palavras delicadamente. Segura ainda a mão Que te ofereço ternamente. Dulce Morais   Um pouco de  Dulce Morais Leitora. Escritora. Encantadora de letras. Arrumadora de versos. Passos da Dulce: Blog Pessoal: Crazy 40 Blog (link) Colaboradoras nos blogues: Menino Sem Juízo em Versos by Mena (link) Pense fora da caixa (link) Tubo de Ensaio...

Read More

Convidada: @Iatamyra

dez 19

Convidada: @Iatamyra

‘Nossas Marés’ – é a porta aberta para receber poet’amigos e seus sentimentos rabiscando versos. Sexta-feira é dia de deixar o tempo de lado e simplesmente versar, contar, cronicar e cantar. Ela exala o perfume da açucena, a flor do sertão. Menina potiguar, da terra do escritor Luís da Câmara Cascudo. Escreve e recita versos com a facilidade de quem caminha até a padaria para comprar pão. Brinca com palavras e imagens. Encanta sons e ventos. Recita versos e prosa. Vive entre areia e sal, mar e sertão. E em mais uma parceria Vidráguas – EntreMarés; ancora nesse porto a poeta: Iatamyra Rocha. Seja bem-vinda!! Colher de Lira Procura-se um verso torto Daqueles que prendem o vento Assoviam no telhado morto Acordando pausas no tempo. É indizível no seu movimento Só suas hastes o professam Rezam as flores do firmamento Enquanto se confessam. Ele é ato de rebeldia Soco no estomago, carma Alma entre pontos da poesia Louco no canto que desarma. Fluente no algo á mais Ardente nas porosidades Vaidade que não se desfaz Ciente de toda animosidade. Procuro esse fôlego Nem mesmo sei por quê Impulso um tanto sôfrego Ou apenas desejo de prazer. – Iatamyra Rocha ……………………………………………. Musicalidades Hoje sinto nos passos Um campo suave nos dedos Correm seus macios compassos Sonhando arvoredos. Bebem seus poemas Nas texturas das suas folhas Sobem vento teoremas No verso das escolhas. Profundo sentir Apesar de todo tempo A flor sempre há de abrir. Dessas linhas que vivi Contemplo todo olhar Que não morri. – Iatamyra Rocha ………………………………………………….. Primordial romântico Canto na flor poesia Minha garganta lucy Que do ar se alimentaria Conclui-se. Ponteiros nos arcos Do champs-Élysées Bueiros sete palmos Grand jeté. E toda loucura pausa Transpasso o peito Trejeito clausura. Medito a dor Intermédio os átrios Do meu puro amor. – Iatamyra Rocha   Iatamyra por Iatamyra Rocha “Minha filosofia de vida está em viver em eterno aprendizado, observadora das coisas indizíveis”. Menina que é um pouco de cada coisa. É meio raiz, estrada e poeira. É poesia! Conheça mais um pouquinho mais dos caminhos da Iatamyra Rocha: Efêmero – (link) Palavras ao Vento – (link) Prisma –...

Read More

Convidada: Isadora Paiva

dez 12

Convidada: Isadora Paiva

‘Nossas Marés’ – é a porta aberta para receber poet’amigos e seus sentimentos rabiscando versos. Sexta-feira é dia de deixar o tempo de lado e simplesmente versar, contar, cronicar e cantar. Hoje mais uma parceria Vidráguas – EntreMarés; ancora nesse porto a escritora Isadora Paiva Espinosa! Seja bem-vinda!! Carinho para a alma Carinho é uma conversa Em qualquer hora do dia Em qualquer lugar É um abraço recebido de surpresa Uma mensagem inesperada Um presente pequeno em sua matéria Mas cheio de boas intenções e amor O carinho está em uma flor Um conselho recebido de alguém Vindo de alguém que nos quer bem Todos nós gostamos de um carinho, um afago Trago nestes versos Humildemente Uma pequena porção de carinho. Isadora Paiva Espinosa   Isadora por Isadora Paiva Amo leituras, poesias é uma paixão recente em minha vida. Adoro a literatura brasileira e infantil. Estou sempre revendo conceitos, considero fundamental em uma formação docente verdadeira. Trago meus sentimentos em versos, pois a poesia me completa.  Conheça: Sentimentos em Versos (link) página poética da Isadora Paiva.  Blog: Nós, Poéticos e Literários (link) Isadora é uma das autoras e...

Read More

Recebendo presentes!!

nov 24

Recebendo presentes!!

O blog Entre Marés foi docemente lembrando pela Dulce Morais – blog Tubo de ensaio (link) – e pela Claudiane – blog Navegando nas águas da Escola Municipal Margarida (link)– com o selo Prêmio Infinity Dreams – 2014! Fiquei imensamente feliz com a indicação. Muito obrigada meninas!! Então, vamos lá! O prêmio possui as seguintes regras: (será que conseguirei seguir todas???) 1. Colar a imagem do prêmio no seu blog – ok 2. Deixar um comentário no blog que me citou – ok 3. Responder a onze perguntas – 11 perguntas?? Sério?! 4. Publicar e compartilhar – ok 5. Indicar onze blogs e/ou pessoas ao prêmio – Suzana, você não pode quebrar as regras, tá?! São 11 BLOGUES. 11?? Respondendo… 1- cita a frase que te define; “Tenho fases, como a lua. Fases de andar escondida, fases de vir para a rua… Perdição da minha vida! Perdição da vida minha! Tenho fases de ser tua, tenho outras de ser sozinha”. (Cecília Meireles) 2. Preferes ler livros de papel ou em formato digital? Ah, sem dúvida eu prefiro livros de papel. Gosto do cheiro do livro, da suavidade das páginas e, tenho o hábito de fazer anotações nas páginas. Às vezes escrevo um verso que nasce enquanto leio, escrevo alguns pensamentos avessos à leitura ou, simplesmente rabisco algum trecho interessante. Sim, eu prefiro a magia dos livros de papel. 3. Gostarias de trabalhar no mundo da escrita ou preferes que seja um passatempo? Trabalho com a escrita, mas, em gênero jornalístico. Os versos e as metáforas me ajudam a escapar – um pouco – da realidade. 4. Que livro te fez chorar? Nossa, foram tantos! Eu sou meio completamente emotiva. Choro em comercial de margarina. Por exemplo, TODOS os livros do Sparks arrancaram lágrimas e soluços de mim. A Menina que roubava livros (meu xodó), eu sempre choro. Então fica difícil falar de um livro apenas. 5. Que escritor gostaria de conhecer? Eu gostaria de ter conhecido a minha querida e amada Cecília Meireles. Mas, ficaria muito feliz se eu conhecesse o Nicholas Sparks, a Martha Medeiros ou o Dan Brown. Se eu lembrar de mais alguém eu posto nos comentários. (rs) 6. Que usuário de Google visitas? Todos os amigos...

Read More
Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.